quarta-feira, 15 de junho de 2011

CÁLCULOS DE FELICIDADE

CÁLCULOS DE FELICIDADE

Essa noite eu vou contar estrelas
No andamento
Do momento
Viver em diamante
Na variação dos tempos verbais:
O instante

A vida é um perfume em flor
Uma por uma
Uma por outra
Outra por uma
Uma outra em mim

Não espere por amanhã:
O mundo dividido por zero
O zero dividindo o mundo
Girando quieto
Girando mudo
Girando perto
Girando surdo

Um amanhã
Para amanhã
No dia de hoje

domingo, 12 de junho de 2011

O SORRISO DO TORTO

O SORRISO DO TORTO

O bêbado ria na festa junina
Segurava seu copo de cachaça
E sorria
Se apoiava na parede como quem não queria nada
E de fato nada queria:
Gostaria que a noite fosse eterna
Uma vez que a festa em movimento o aquecia

O bêbado ria na festa junina
Segurava seu corpo de cachaça
Sozinho
Mas não se lembrava:
Por um instante tudo foi perdoado
E o que importava?
O coração da fogueira
Seu copo cheio
E os sorrisos da moçada

domingo, 5 de junho de 2011

O DIA EM QUE ABRACEI A MIM MESMO

O DIA EM QUE ABRACEI A MIM MESMO

Seus olhos me transbordaram de dúvida
Acho que ainda não cheguei lá
Mas estou no caminho

A cada dia o desafio me impõe a prova
Caminho na corda bamba
E sinto a bomba na minha garganta

Respiro

Percebo a pausa
E encaro o horizonte do meu longo caminho:
- Não desisto

São tantas cores distantes
São tantas formas constantes
São promessas que mereciam ser sentidas
E são espelhos do meu desejo

O toque comove
Me esforço para olhar ao meu redor:
Difícil

Vejo tudo aquilo que gostaria de engolir
Mas que não cabe na minha boca