sexta-feira, 11 de junho de 2010

A MARIPOSA COM OS OLHOS NAS COSTAS


A MARIPOSA COM OS OLHOS NAS COSTAS

Inocente e perseguida
A mariposa com os olhos nas costas coroa o tempo
Clara como uma página de papel em branco suja de amarelo
E negra como as seis horas de uma tarde de domingo

Seus outros olhos caem
Mas a mariposa não nasceu para enxergar o que há em frente
De qualquer forma
Ela é só uma mariposa com os olhos nas costas

A claridade do sol a queima no escuro
E seus olhos não são mais de papelão
São como relógios

Silêncio
Pois a mariposa escuta os sons da tempestade
Qualquer ruído da madrugada funciona como fuga

Ao longe confundem a mariposa com uma barata
Sua forma causa repulsa
No entanto, a mariposa não é uma barata
Muito menos uma borboleta
Ela é apenas uma mariposa com os olhos nas costas
Interessada em superar o seu defeito:
Esquecer o seu passado

A mariposa azeda e cética não deseja causar mal nenhum
Seu único desejo é encontrar uma parede de uma casa velha e coberta
Onde ela possa se esconder da chuva sem ser esmagada
Para, talvez um dia, chamar esse lugar de lar

Um comentário:

  1. Olá escritor, sou agente literária e estou divulgando o projeto Pontes dos sonhos, sou ativista cultural e trabalho para o Intercâmbio Internacional Pontes culturais, um projeto que auxilia escritores á publicarem no exterior, lança concursos junto com editoras e envia trabalhos. Este projeto está lançando um livro para a feira de Frankfurt, que custará apenas R$25,00 por texto selecionado, serão 100 textos, em categorias diversificadas como poesias,contos, crônicas, minicontos, enfim, todos podem participar, mesmo não tendo publicado antes, pegue informações de como se inscrever no email escritora@izabellevalladares.com.br, sarahaniston1@yahoo.com.br ou escritora.viclopes@hotmail.com ou diretamente no blog: http://pontesculturaisintercambio.blogspot.com/ Um abraço:Victória Lopes

    ResponderExcluir

Comente! Ou não... Tanto faz.