domingo, 4 de abril de 2010

A BELEZA NÃO PRECISA POSSUIR UM TÍTULO

A BELEZA NÃO PRECISA POSSUIR UM TÍTULO

Toque delicado:
Lábios suaves
Se encostam aos meus

Gestos
Que descobrem o íntimo
E suspendem o tempo
Ao toque

Mordida
De leve
Em arrepios sem medo
Calmos
Entregues
Amargos
E ainda assim
Eternamente doces

Beijo molhado
Lento
Gostoso
Com os olhos fechados
Mas o respectivo rosto
Se encontrava
No meu pensamento
Como se nada mais importasse
Ou merecesse acontecer
Ao redor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Ou não... Tanto faz.