segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

POR FAVOR, NÃO SE ESQUEÇAM DE MIM

POR FAVOR, NÃO SE ESQUEÇAM DE MIM

Vocês não vão ouvir nunca mais uma reclamação de minha boca
Nenhuma sentença errada de pré-julgamento
Pretendo ficar em silêncio para sempre

Promessas e promessas e promessas infundadas...

A partir do dia de hoje, nesse momento
Nunca mais se ouvirá um espinho vindo de mim
Porque eu perco meus dentes

Promessas e promessas e promessas...

Eu tento me colorir ao pintar minha imagem no espelho
Meu coração é um metrônomo onde não se ajusta a velocidade
Já o meu corpo, é engrenagem
e não existem milagres

Promessas e promessas e...

Ela rasgou o próprio diário
E eu corri para encontrar suas memórias
Sonhos e pesadelos que se permeiam me destilam quando acordo

Promessas e...

Eu não posso ouvir a melodia da verdade, por enquanto
Mas possuo memórias das quais não quero esquecer
Apesar de tê-las esquecido aos poucos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Ou não... Tanto faz.