sábado, 21 de novembro de 2009

ROSAS E ESPINHOS


ROSAS E ESPINHOS
(Lucas P. “Delavour”/ Marina P./ Daniel Nacrur)

A rainha do drama está solta outra vez
Enquanto eu sou anjo caído banido do paraíso
Sem motivo

Se o escarlate, o carmim, o rubro e o vermelho
Mostram várias faces de mim frente ao espelho
Então que o espelho me ensine quem sou

O nosso mar de rosas tem espinhos
Mas nada vai atravessar nosso caminho

O ano que acabou de começar já passou da metade
E o meu orgulho já não é mais vaidade
Agora é estupidez

Eu sou o vazio do infinito
Restrito ao pequeno universo do meu quarto:
- Para que eu sonho se no final eu acordo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Ou não... Tanto faz.