segunda-feira, 9 de novembro de 2009

QUE TÍTULO VOCÊ ACHA QUE ESSA PORCARIA MERECE?

Eu adoro esses meus títulos alternativos para poesias. Por mais que eu tenha dito que eu odeio criar títulos para elas. Hehe...

QUE TÍTULO VOCÊ ACHA QUE ESSA PORCARIA MERECE?

Eu não estou com a mínima vontade de escrever agora...
E aí vão mais versos sinceros:
Eu estou com vontade de ser eu hoje
Pena que já é quase meia-noite

É incrível como há de se juntar desastres
Com minhas mazelas feridas ardidas

A oportunidade que se esguia se faz tão longe...
Nem parece se avistar pelo cansaço
E nem sabe brincar de perdão

A Lua se aproximou de mim agora
E enquanto parecia crescer
Eu estava lá fora

Aqui dentro é tão gelado e tão vazio
Que de impressionante
O vento da madrugada me aquece
Quando se há de ser poema de novela
Que só não brinda por haver cálice de boca virada para baixo

Quando se está acostumado a viver no inferno
O redor não é tão dolorido assim

E eu vôo e prometo:
Ainda hoje eu arrumo meu quarto

E, ás vezes, só por um segundo
Eu desejo ser como os outros:
desejando um bom perfil,
olhos desfadigados
e não ter o amarelo dos meus dentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Ou não... Tanto faz.